Um homem sobreviveu ao 11 de Setembro e agora ao Bataclan

“Corri como um louco em Manhattan [no 11 de Setembro] mas o que eu passei no Bataclan foi mil vezes pior”. Um americano residente em Paris decidiu partilhar a sua incrível história: uma pessoa que esteve presente em dois graves ataques terroristas e sobreviveu aos dois.

Um homem sobreviveu ao 11 de Setembro e agora ao Bataclan

<> on November 16, 2015 in Paris, France.

onzedesetembro

Esta história servia para o argumento de um filme deSteven Spielberg ou mesmo de Alfred Hitchcock.

‘Matthew’, o nome que escolheu usar para partilhar a sua história com o jornal francês Le Monde, estava junto do World Trade Center, em Nova Iorque, quando o primeiro avião embateu no edifício, há 14 anos. Aos 22 anos de idade correu o mais rápido que conseguiu e afastou-se do local.

O norte-americano, agora com 36 anos, era também uma das pessoas que estava no meio da multidão que estava presente na sala Le Bataclan, no passado dia 13 de novembro, a assistir ao concerto dos Eagles of Death Metal.

Foi atingido numa perna por uma bala, mas não teve a mesma sorte que as 89 pessoas mortas naquela sala, naquela mesma noite. ‘Matthew’ sublinha que reconheceu de imediato o som dos disparos e começou a correr para a saída e acrescenta que foi essa reação rápida que lhe salvou a vida.

“Arrastei-me centímetro a centímetro [após ser atingido na perna]. A dada altura, consegui alcançar a porta de emergência. Agarrei a alavanca com um dedo de cada vez. Corri como um louco em Manhattan [no 11 de Setembro] mas o que eu passei no Bataclan foi mil vezes pior. Estava a fingir-me de morto. Quando senti alguém a arrastar-me pelos braços nem olhei para cima. Disse, ou imaginei que disse, ‘amo-te meu anjo’”, relatou o homem ao Le Monde.

Foi precisamente um jornalista desta publicação, Daniel Psenny, que auxiliou ‘Matthew’ quando ele caiu no chão, já fora do Bataclan. Psenny levou-o para sua casa, juntamente com outros feridos, incluindo uma grávida.

Recorde-se que Daniel Psenny também foi atingido num braço quando tentava ajudar os sobreviventes.

‘Matthew’ diz, agora, que conta ir beber um copo com Psenny quando os dois estiverem completamente recuperados do trauma. E ainda sustenta ser capaz de voltar ao Bataclan, um dia.

Ainda dizem que a sorte não passa 2 vezes no mesmo local.

 

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.