Ex-carteirista é dono dos restaurantes que apresentam faturas ABSURDAS, o sócio faz igual!

Ex-carteirista é dono dos restaurantes que apresentam faturas ABSURDAS, o sócio faz igual!

Nos últimos dias circula nas redes sociais um aviso: existem restaurantes em Lisboa que apresentam contas de até 700€ por um almoço! O alerta foi lançado por uma cliente revoltada, que ao aceitar a sugestão do chefe – que não estava na ementa e por isso não tinha preço, lhe foi apresentada no final uma conta de quase 700€, sendo que a sugestão do chefe, uma “mista de marisco”, era a responsável por 500€ do montante total da factura.

Sabe-se agora que o proprietário dos restaurantes em causa é um conhecido carteirista do eléctrico 28, conforme adiantado pelo jornal “Observador” e mais, pelos vistos o negócio é de “família” pois o seu sócio tem um terceiro restaurante, no Bairro da Graça, onde adoptou o mesmo método de “limpar carteiras” do sócio, à margem da lei.

A polícia conhece-o bem, dá pela alcunha de “Xula” (que lhe assenta como uma luva pelos vistos), e ele mais um sócio abriram restaurantes na baixa de Lisboa nos quais puseram em prática o “esquema”, que gira em torno de apresentarem faturas absurdas aos clientes, intimidando-os, e levantando um clima de suspeição à volta de outros estabelecimentos, de gerência honesta, que estão localizados nas imediações.

São pelo menos 3 os restaurantes em Lisboa envolvidos no esquema: Made in Correeiros, Obrigado Lisboa e Tiagu?s. Na rua os clientes são atraídos por funcionários que lhes mostram o cardápio com preços aceitáveis. Uma vez à mesa, os funcionários sugerem-lhes outros pratos, sem falarem em preços. As pessoas caem com facilidade no esquema, pois têm em mente o preço médio que viram nos outros pratos…

Quando chega a conta são-lhes apresentados valores como 500€ por uma mista de marisco para 2 pessoas, e muitos outros pratos tudo na casa das centenas de euros. Quando os clientes reclamam do valor da factura, é-lhes mostrado uma outra ementa, esta onde constam os preços dos pratos que lhes foram colocados na mesa.

1

2

Um gerente de um estabelecimento vizinho que não quis ser identificado, diz que José Manuel Cardoso “tem estatuto de criminoso” e que “os trabalhadores do estabelecimento recebem comissões, quanto mais roubarem, mais ganham.” “Isto é apenas uma fachada para roubar”, conclui.

imagem04-08-2017-00-08-10
Com um negócio assim, não precisam de trabalhar mais que os 3 meses de verão!!

Que dizer a um “assalto” destes à luz do dia e em frente às autoridades?

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.