Artigos da tag: Anedotas

ANEDOTA: O caçador e o guia

O caçador e o guia Depois de um dia inteiro de caminhada, o caçador e seu guia chegam finalmente ao pico da montanha. À noite, em torno da fogueira, os dois conversam: - Sabe, Ramiro, você é um grande guia e me inspira total confiança, mas fico pensando uma coisa: se por acaso eu sofresse algum acidente ou ficasse doente, como você...

ANEDOTA: Recém casados: O prisioneiro e a prisão

Recém casados: O prisioneiro e a prisão Um casal recém casado chega ao hotel e a inocente rapariga diz ao marido: - Amor, eu não sei nada destas coisas, então vais ter que me ensinar. Compreensivo o marido responde: - Minha vida, a partir deste momento, à tua “coisita” vamos chamar-lhe a prisão e a “este” vamos chamar o prisioneiro. Vamos então meter o prisioneiro na...

ANEDOTA: Apanhado desprevenido

Apanhado desprevenido Um tipo passeava numa rua quando ouviu alguém chamar: - pssst! pssst… Olhou à sua volta, não viu ninguém. Olhou para cima e viu numa varanda do primeiro andar, uma escultural morenaça toda sorridente. - A menina chamou-me? – perguntou ele. E diz a morena: - Chamei sim! Suba, suba! O homem encheu-se de coragem e subiu. À sua espera não estava a morenaça, mas...

ANEDOTA: Tapar o buraco

Tapar o buraco Era um miúdo de 7 anos, que estava sempre a chatear os pais, porque queria saber como é que tinha nascido. Os pais para o correrem, respondiam-lhe sempre: - Olha, estás a ver aquele buraquinho no tecto? Foi por ali que tu nasceste. O puto, enfim lá se calava e ia-se embora. Um dia, numa chuvada torrencial, começou a chover dentro...

ANEDOTA: Camionista Maluco

Camionista Maluco Um maluco que trabalhava como camionista na Suíça um dia teve que fazer uma entrega numa cidadezinha nas montanhas. Um habitante da vizinhança viu aquele camião enorme a subir a serra naquelas ruazinhas tortuosas de marcha-atrás! - O sr. está a pensar subir isso de marcha-atrás? Isso é loucura! – grita o homem. Continuando o caminho, diz o maluco: - É que...

ANEDOTA: Joãozinho e o pau grande!

Joãozinho e o pau grande! A professora entra na sala e se depara, horrorizada, com a seguinte inscrição no quadro negro: "Joãozinho tem o Pau Grande!". Imediatamente ela apaga a inscrição e sem fazer nenhum comentário, começa a aula. No dia seguinte, ao entrar na sala novamente, a mesma inscrição em letras garrafais: "Joãozinho tem o Pau Grande!". Pela segunda vez, ela apaga...