Pó de talco da Johnson’s causa cancro

Pó de talco da Johnson’s causa cancro

Uma mulher recebeu uma indemnização de 70 milhões de dólares porque o pó de talco Johnson & Johnson lhe causou cancro do ovário.

Deborah Giannecchini, norte-americana, processou a gigante mundial Johnson & Johnson, convencida de que foi o pó de talco da marca que lhe causou cancro do ovário. E ganhou. O juiz deu-lhe razão e a mulher foi indemnizada no valor de 70 milhões de dólares, cerca de 50 milhões de euros.

Diagnosticada em 2012, Deborah acusou a Johnson & Johnson de “conduta negligente” na produção e comercialização dos seus produtos, nomeadamente do seu pó de talco. “Uma vez mais foi reafirmada a necessidade de a Johnson & Johnson alertar o público sobre o risco de cancro nos ovários associado ao seu produto”,disse o advogado da doente.

Algumas pesquisas não encontram qualquer ligação entre o cancro do ovário e o pó de talco, pelo que a marca continua a insistir que a utilização do produto é segura. Porém, existem outras investigações que concluíram que as mulheres que usam regularmente pó de talco nas zonas genitais têm um risco 40% maior de desenvolver cancro do ovário. Este risco é ainda potenciado por outros fatores, como a idade, a obesidade, a terapia de estrogénio depois da menopausa, não ter filhos e o histórico familiar de saúde.

Apesar de a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Cancro classificar o uso genital de talco como “possivelmente cancerígeno”, a Johnson & Johnson manteve-se firme na sua posição, que deixou em comunicado: “Vamos recorrer do veredicto porque somos guiados pela ciência, que suporta a segurança do pó de bebé da Johnson”.

Pó de talco da Johnson’s causa cancro
Avalie este Artigo

Comments

comments

Deixe o seu comentário