ANEDOTA: Pipocas a estalar

Pipocas a estalar Num manicómio, um médico entra numa sala cheia de pacientes e vê mais de vinte malucos a saltar sem parar. Diz ele: - Então, o que se passa? Diz um dos malucos: - Somos pipocas a estalar! O médico repara num paciente que está sentado num canto, sem ligar aos outros, aproxima-se e pergunta-lhe: - Então, está tudo bem? E responde o maluco: - Mais ou...

ANEDOTA: Cão do advogado

Cão do advogado Um talhante entra no escritório de um advogado e pergunta: - Se um cão solto na rua entra num talho e rouba um pedaço de carne, o dono da loja tem direito a reclamar o pagamento ao dono do cão? - Sim, é claro! – responde o advogado. Diz o homem: - Então você deve-me 5 euros. O seu cão estava solto e...

Por que não deve comer batatas verdes ou com grelo

Por que não deve comer batatas verdes ou com grelo Quem é que já não ouviu a mãe ou a avó a dizerem para não comer batatas fritas que estivessem verdes ou das que tivessem grelo? Mas será mesmo verdade, ou apenas um mito? Segundo Caroline Wright, professora de horticultura, da Nottingham Trant University, na Inglaterra, as batatas são um tubérculo compacto,...

Governo anterior proibiu a Legionella, afirma deputado do PSD

Governo anterior proibiu a Legionella, afirma deputado do PSD António Leitão Amaro, deputado do PSD, estava frente a frente com Mariana Mortágua, do BE, no espaço de debate político Esquerda-Direita da SIC Notícias, quando fez um comentário que rapidamente saltou para as redes sociais: “Foi pela lei anterior que a Legionella passou a ser totalmente proibida, passou a ser zero”, disse. Ao que...

ANEDOTA: A morte da sogra

A morte da sogra Um homem apresenta-se com um lenço atado, dando a volta por cima da cabeça e por baixo do queixo, apertado. - O que é isso, pá? - Pergunta-lhe um amigo - Dói-te a cabeça? Os dentes? Ou foi algum desastre? - Nada disso. Morreu a minha sogra. - Então?... Morreu-te a sogra... e porque é que trazes os queixos amarrados? -...

ANEDOTA: Pagar a conta do talho

Pagar a conta do talho Um toque de campainha. Nada! Dois minutos depois, mais um toque. Ninguém atende! Cinco minutos mais tarde, outro toque e, finalmente, uma voz feminina pergunta pelo intercomunicador: - Quem é? À porta da rua, respondem: - Sou eu, D. Amélia, o Bonifácio do talho. Trago-lhe a continha da semana para a senhora pagar. A senhora: - Olhe, Sr. Bonifácio, venha daqui a meia...