75% Dos Condutores Cometem Estes 14 Erros Perigosos! Quando Vires O #7… E Sempre O Fizeste!

75% Dos Condutores Cometem Estes 14 Erros Perigosos! Quando Vires O #7… E Sempre O Fizeste!

E alguns erros acontecem mesmo antes de ligarem o carro!

Se formos honestos, devemos admitir que, como condutores, todos cometemos um erro ou outro. Em alguns casos, provavelmente nem nos damos conta. Mas o facto é que os nossos erros resultam num alto índice de danos desnecessários ao nosso carro, além de colocar a nossa vida, e a de outras pessoas na estrada, em risco.

 1. Postura incorreta ao sentar

Em 2009, um estudo na Alemanha – a terra da Autobahn – descobriu que cerca de 75% dos motoristas não se sentam corretamente ao volante. Isso pode não só causar dores nas costas e tensão muscular, mas também pode resultar em lesões sérias quando o airbag é acionado no caso de um acidente.

Deve prestar atenção na altura do seu banco, para que os seus olhos estejam nivelados com o meio do para-brisa e permita que leia os avisos do painel do seu carro. Quem conduz deve sentar-se com as costas apoiadas o máximo possível no encosto do banco, para que os joelhos não fiquem totalmente estendidos ao pisar nos pedais. Além disso, deve manter a coluna recta e os ombros devem sempre tocar no encosto ao fazer uma curva.

2. Mão na manete das mudanças

Deixar a mão apoiada na manete das mudanças pode danificá-la, pois isso significa que ela estará a ser sempre pressionada na sua base. Especialmente nas mudanças manuais, isso pode levar a um desgaste prematuro. Além disso, deve manter as duas mãos sempre no volante.

3. Deixar o pé na embraiagem

Algumas pessoas deixam o pé na embraiagem enquanto estão paradas no sinal vermelho, deixando o carro em primeira marcha para poder acelerar logo que o sinal abra, ou para substituir o mecanismo automático de arranque do carro. Estar sempre a pressionar a embraiagem não a danifica diretamente, mas o rolamento de libertação, que carrega toda a força da mola da embraiagem, não foi projetado para suportar tal energia de forma permanente. Normalmente, se ele se danificar, toda a embraiagem precisa de ser trocada.

4. Girar o volante sem estar em movimento

Às vezes é difícil evitar mexer o volante enquanto se está parado, especialmente em locais apertados. Mas só deve fazer este movimento quando o carro estiver pelo menos a movimentar-se minimamente, porque a força exercida sobre os componentes da barra de direção é extremamente alta quando o carro não está em movimento. O aumento desse desgaste pode danificar o sistema de direção e o custo do reparação é alto.

5. Neve sobre o capô

Em alguns lugares com inverno rigoroso, não retirar a neve de cima do capô do carro pode resultar numa bela multa. Isso porque se o motorista travar repentinamente, a neve cairá sobre o para-brisa e irá obstruir a sua visão. Para os carros que estão atrás, a neve do capô do carro da frente pode vir a ser um perigo desnecessário.

6. Calçados impróprios

Um grande estudo realizado por seguradoras em 2015 descobriu que 25% das mulheres e 13% dos homens usam chinelos para conduzir de vez em quando. Uma entre quatro pessoas admitiu que já prendeu o chinelo no tapete do carro enquanto conduzia, e uma entre cinco pessoas admitiu que o seu pé escorregou dos pedais.

Varia de país para país, mas mesmo que o seguro do carro cubra o custo do acidente – independentemente do calçado que usa – os pagamentos totais de seguro por dano ao seu próprio carro podem ser reduzidos ou negados se não estiver a usar o calçado adequado para conduzir.

7. Deixar o motor ligado para aquecer

Deixar o motor ligado no inverno para que o interior do carro aqueça não só é ilegal em alguns países, como também danifica o motor.

Um motor ocioso claramente demora mais tempo para aquecer. O óleo dentro dele fica viscoso por mais tempo e não atinge todos os pontos onde os rolamentos do motor se encontram e precisam de estar lubrificados. Além disso, o combustível condensa, o que faz com que seja necessário adicionar mais. Aquecer o motor também pode fazer com que o escapamento enferruje mais rápido, pois a água se condensa dentro dele.

8. Painel

Objetos pequenos e soltos deixados em cima do painel do carro podem tornar-se pequenos mísseis perigosos em caso de acidente.

9. Travar na descida

Se trava lenta, mas continuamente, numa descida, sobrecarrega os discos do travão e o pedal, fazendo com que eles aqueçam e se desgastem mais rapidamente. Ao invés disso, trave com menos frequência, porém com mais firmeza, o que permite que o travão arrefeça enquanto o carro desce. Descer com o carro engatado também funciona como alternativa – isso significa fazer a descida em marcha mais baixa. Em estradas com caminhos de serra muito íngremes, é recomendável descer sempre com o carro engatado.

10. Distracções

De acordo com o Center for Disease Control (CDC) – Centro Para Controlo de Doenças – dos Estados Unidos, pelo menos oito pessoas são mortas todos os dias, e mais de 1.160 são feridas em acidentes envolvendo condutores distraídos. Assim como mexer em aparelhos electrónicos ou em sistemas de navegação, uma discussão entre o motorista e um passageiro também está incluída nesse caso. O CDC identifica três tipos de distracção: visual – tirar os olho da estrada; manual – tirar as mãos do volante; e cognitiva – tirar a atenção da direção.

11. Fazer marcha-a-trás

Colocar o carro em marcha-a-trás enquanto ele ainda está a movimentar-se para frente reverte abruptamente a direção de rotação da caixa câmbio, aumentando o desgaste em vários eixos de engrenagem, como o de transmissão e o diferencial, além de fazer um barulho terrível.

12. Calibragem dos pneus

Estar com a calibragem dos pneus baixa pode causar desgaste prematuro, maior consumo de combustível e um tempo maior para o carro parar totalmente ao travar. Isso também permite que o carro deslize e derrape com mais facilidade e os pneus vão aquecer mais rapidamente porque terão mais trabalho para exercer a sua função.

13. Não usar o sinal de mudança de direcção (pisca)

Seja para mudar de faixa ou para virar numa esquina na cidade, essa ideia de que não é necessário usar o pisca se não tiver trânsito parece estar a espalhar-se. Porém, isso é um erro e pode tornar-se um hábito terrível, causando problemas sérios quando realmente houver outros carros na área.

14. Trocar os pneus

Se vive num lugar onde o clima exige pneus sazonais, é preciso trocá-los no início do verão e do inverno. Se guarda os pneus em casa e os leva ao mecânico para serem trocados, tenha a certeza de que os prendeu com segurança durante o transporte. Isso significa afivelá-los para garantir que não rolem dentro do porta-malas.

O mesmo se aplica a cargas mais pesadas que possam rolar dentro da mala.

Este vídeo mostra como pneus soltos podem ser perigosos para os ocupantes do veículo, mesmo com impacto leve a uma velocidade mais baixa do que 50 km/h.

Reconheceu alguns erros que comete no trânsito enquanto lia este artigo? Quem sabe mude esses hábitos na próxima vez em que for conduzir. Tanto o seu carro como os outros motoristas irão agradecer.

Partilha nas redes sociais! Todos deviam ter conhecimento disto!

Segue-nos no Facebook:
75% Dos Condutores Cometem Estes 14 Erros Perigosos! Quando Vires O #7… E Sempre O Fizeste!
5 (100%) 1 vote

Comments

comments

Deixe o seu comentário